Uma das primeiras ações do Consórcio foi a criação de um Plano de Dinamização Cultural e Turístico do Espaço Limítrofe Hispano-Luso.
  

Este Plano considera uma série de intervenções a partir da definição e identificação inicial do produto turístico “Cidades Amuralhadas” com a intenção de impulsionar a promoção, a difusão e o conhecimento dos recursos locais que concedem uma singularidade ao espaço fronteiriço que circunscreve seu âmbito de intervenção. 
O Plano de Dinamização foi apresentado à Iniciativa Comunitária Interreg III em julho de 2005 e posteriormente foi aprovado, em dezembro do mesmo ano, dentro da 3ª convocatória da referida Iniciativa.
 
Entre as ações que podem ser contempladas destacam-se a criação de um Centro Receptor de Visitantes, que canalize o fluxo de turístas, a sinalização integral dos recursos monumentais,

 a elaboração de material promocional, a participação em feiras de difusão turística e a realização de uma ampla campanha de publicidade.
O Plano possui um período de execução que envolve os anos de 2006 e 2007, e é financiado com fundos procedentes da União Européia (FEDER).